Viver mais ou viver bem? Os dois, seria a respota

Menos ócio, mais alegria, mais afeto, mais lazer, menos vícios...

Foto: Pexels

Há inúmeras receitas de felicidade e de longevidade. Somos bombardeados diariamente por propagandas e matérias sobre suplementos, posturas e gurus com comportamentos que nos "levariam" ao caminho do nirvana; a plenitude física e espiritual.

 

Para bom entendedor um provérbio basta: "Cuidado, você pode conseguir o que deseja". Estamos vivendo um período de grandes provações físicas e provocações da natureza, que nos obriga a sermos quase mutantes diariamente, em relação a "protocolos" sociais, coletivos e individuais.

E há momentos em que questionamos até mesmo a nossa fé. Ninguém, que eu saiba, quer viver injustiçado, sofrendo bulling, discriminado ou preso a um leito.

Costumam os mais velhos dizerem que: "antigamente era melhor"; porém, vivia-se menos e as doenças eram tão fatais como as de hoje, tendo em vista as dificuldades de diagnóstico, e hoje as dificuldades na cura.


Alimentação conta?

Entre ser vegano ou carnívoro, muita gente prefere optar pela segunda, mesmo sabendo o preço que pagamos para ter a proteína animal na mesa. Mas não há dúvida que trocar enlatados por orgânicos fará diferença.


Foto: Pixabay


Relacionamentos e saúde.

Uns defendem o matrimônio, há os adeptos do celibato e os que vivem do hedonismo.

O prazer em viver bem nem sempre é direito ou exclusividade de quem tem uma renda polpuda, ou nasceu em berço de ouro. Por vezes a simplicidade de hábitos e costumes pode tornar-se referência, como no Minimalismo e outras vertentes, como trocar o "ter" por "viver". Viajar mais, e ao invés de poupar e investir em coisas e ir em direção aos prazeres de viajar, e viver com mais leveza. É claro, nunca devemos nos esquecer do amanhã, pois é lá que queremos estar.


Foto: Pexels

No caso do post em questão, o fato é que todos gostaríamos de viver mais e melhor; mesmo com as dificuldades enfrentadas pela pandemia atual e todas as desavenças sociais e convulsões políticas ao redor do mundo. A decadência humana vem atingindo a natureza e como consequência ameaçando a nossa perenidade como raça sobre a terra.

Tenho acompanhado, como pessoa e profissional, as tendências e as dificuldades em um consenso entre as partes. Viver bem ou viver mais?


É possível conciliar essas duas questões?

Uma vez interferindo no livre arbítrio sim, acredito. Pois, fazendo o que bem se entende e sendo inconsequente não traremos nenhum benefício a si mesmos nem ao próximo.

Porém, temos boas fontes de informação e algumas duvidosas.


Foto: Pexels

Vou deixar aqui uma dica de canal do YouTube, do Peter Liu, que sou fã já há alguns anos. Acredito que esse vídeo, especificamente, tem dicas que se aplicadas, podem ajudar-nos.

Não só o lado Zen dos orientais (como suas atitudes em relação à vida) sempre me atraíram.

Porém, essa é uma questão pessoal.


Canal do Peter Liu no YouTube (Clique Aqui)


Fiquem à vontade para enviarem sugestões, criticarem ou elogiarem.


Um grande abraço e até a próxima.


Da redação | Dantas Sólo